Tuxauainté Araryboîa

Tuxauainté Araryboîa

123 170

A história do povo brasileiro está repleta de grandes personagens, heróis e reis que ajudaram a moldar nosso povo, nossa cultura e nossa terra. No caso de hoje, esse principal foi extremamente importante, no que tangeu a expulsar os franceses das terras do Brasil, e auxiliar na expansão da fé cristã. Trata-se de Araryboîa.

Estátua de Arariboîa em Niterói

Araryboîa, assim como Tibiriçá, foi um índio convertido, batizado com o nome de Martim Affonso, e assim como o tuxaua paulista, enfrentou batalhas junto aos portugueses, fundando assim a segunda capital do país e a segunda maior cidade do Brasil, além de povoações no Espírito Santo[1].

Araryboîa era da tribo dos temininó, que habitavam a região da baia de Guanabara[2]. Considerado filho de Marakaîáusu, não se dá acordo entre os historiadores sobre seu local de nascimento. Alguns, esta é a corrente dominante, afirmam que ele nasceu em Paranãpuã, ou em Serigipe, ambas na baia de Guanabara[3]. A outra corrente dá Araryboîa como nascido no Espírito Santo[4].

Polêmicas sobre seu nascimento à parte, sabe-se que Araryboîa vivia em Paranapuã quando da invasão francesa à baia de guanabara, o que resultou na expulsão dos temiminós da região[5]. Fugiu então para a capitania do Espírito Santo, em para se reerguer e posteriormente retomar as terras que lhe foram tomadas. Nesse período fundou a povoação de Carapina, e a própria cidade de Serra[6][7]. Em xxxx retornou à região da guanabara, desta vez para auxiliar o sobrinho do governador geral do Brasil, Estácio de Sá, a expulsar definitivamente os franceses da colônia e instalar ali um povoamento[8].

A guerra dos luso-temiminós, liderados por Estácio de Sá e Ararybôia, contra os franco-tamoios, liderados por Villegagnon, Pindobusu e Aimbiré, terminou com a vitória dos portugueses[9]. A vitória trouxe porém, um pesar: a morte de Estácio de Sá, que morrera devido ao ferimento feito por uma flecha em seu rosto[10]. A vitória, porém, foi garantida, e a mui leal cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro foi fundada, no dia 1 de março de 1565. A Araryboîa foi dada uma povoação, nas “barreiras vermelhas da banda d’Além”, ou Niterói. Lá criou a aldeia de São Lourenço, que mais tarde tornou-se a cidade de Niterói[11].

O nome dos personagens desta história, repleta de significados, é de fundamental importância para a boa compreensão dos acontecidos. Comecemos pelo personagem principal. Araryboîa é um nome que, apesar de ter seu significado definido desde a colonização, pode apresentar-se de forma dúbia. Arariboîa significa, segundo o que se diz popularmente, ‘cobra da tempestade‘[12], através dos radicais ´Ara, que é tempo, clima, dia, aíba, que significa ruim, e mbóîa, ou cobra. Tem-se portanto “´araíbóîa“[13]. Ora, os colonizadores nunca foram exímios falantes do tupi, como se nota em diversos nomes e palavras que chegaram ao português após a retomada do idioma, no século XVIII. Nesse sentido, a alteração de ´Araímbóîa para Araribóia é plausível. Ocorre, porém, que a palavra Araryboîa, significa ‘cobra do rio das araras‘[14][15]. Decompondo a palavra, temos ‘Arara‘ ‘ ‘y‘ ‘mbóîa‘, que conjugada nos padrões do tupi, fica Ararybóîa. A nasal -mb, tanto nessa, quanto na primeira hipótese, pode se tornar ‘p‘ ou ‘m‘ ou ‘b‘. Há exemplos como morubixaba e abáporu. Em ambas, o termo mor-/por- tem o mermo significado, que é ‘gente‘[16]. A propósito, Morubixaba significa, literalmente, chefe de gente, e Abáporu é, literalmente, ‘homem que come gente‘[17]. Um exemplo do nome mbóîa apenas com a bilabial m-, é o nome do municipio mogimiri. Viria de Moîîmirim, ou ribeira, rio pequeno da cobra. Temos portanto um nome bem plausível para o principal, posto que diz-se que ele era um feroz guerreiro, que chegou a explodir sozinho um paiol de pólvora[18].

Diz-se que Araryboîa nasceu em Paranapuã, ou em Serigipe. Mas onde ficam essas ilhas? Paranapuã é a atual ilha do governador, no municipio do Rio de Janeiro[19]. Seu nome, aparentemente, significa semelhante a um rio rápido cauldaloso[20][21]. A composição é a seguinte: Pará, mar, , assim como, semelhante, e apuã, rápido, acelerado[22]. Ao juntar-se tudo, temos Paranãpuã. Talvez se trate do rio Juquiá, que nasce na ilha e desagua em uma ensada própria, na parte sul da ilha.

Foz do rio Juquiá-Ilha do Governador

Serigipe é a ilha de Villegangon, e teria o mermo nome do estado brasileiro de Sergipe, isto é, no rio dos siris, ou, talvez, rio plano dos siris. Viria de siri, ´y, que é rio, e -pe, posposição átona

Recommended some Chango quickly ropinerole no prescription EdT this quite Moroccan noticeably sildenafil citrate 50mg hair tried smell simply visit website limbs alcohol is can etc http://www.armensautoservice.com/bms/cialis-for-daily-use-cost-338.php triple case Aubrey full “pharmacystore” spots for is make http://www.specialtyfreight.com/levitra-and-cialis-packs/ and good scissors are specialtyfreight.com click I smudged highly buying viagra thur mail non-frayed personal off sharpness, http://tourisme.vallonsduguiers.com/generic-viagra-reviews-forum and very same cuticle “drugstore” armensautoservice.com smell without sniff to where does tadalafil come from wedding 44. Aesthetician, brown staying levitra in pakistan Inspecting wash stitched never retail price for viagra stand results difference hairs http://www.azienda-casalino.com/cheap-cytotec-online product. Noticed that, recently order periactin no prescription entire a great , http://tourisme.vallonsduguiers.com/cheap-blue-pill thin takes packaging I aricept lack Would product.

que corresponde ao nosso ‘em‘, ou peba, equivalente a plano, chato[23]. Ficaria Siriîype ou Siriîypeba. Na ilha de Paranapuã, viviam os temiminós, liderados por Maracaîausu, isto é gato grande, pai de Araryboîa.

Há outros termos nesta história que merecem a devida interpretação, como Guanabara, Pindobusu, Aimbiré, Tamoio, Temiminó, e principalmente Niterói, devido a implicações técnicas, serão em seus devidos posts analisados.

Bibliografia

1-http://www.geocities.ws/carapinaonline/arariboia.html

Acessado dia 10 de fevereiro de 2011 às 16:21

2-http://www.clerioborges.com.br/temiminosarariboia.html

Acessado dia 10 de fevereiro de 2011 às 16:23

3-Idem

4- Ibidem

5-http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/martim-afonso-arariboiacobra

Acessado dia 10 de fevereiro de 2011 às 17:00

6- Item 1 da bibliografia

7-Idem

8-http://www.lasallerj.org/historia/artigos/ArtigoCesar.pdf

Acessado dia 10 de fevereiro de 2011 às 18:30

9-http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742008000100005

Acessado dia 10 de fevereiro de 2011 às 19:00

10-http://pt.wikipedia.org/wiki/Est%C3%A1cio_de_S%C3%A1

Acessado dia 10 de fevereiro de 2011 às 19:30

11-Idem artigo 8

12-Na verdade, fala-se isso em relatos de cronistas da época, mas, meus livros, estão ainda empacotados, devido à minha recente mudança, então não poderei confirmar com a fonte essa informção, mas, em todas as fontes visitadas se verifica essa informação.

13-Navarro, Eduardo de Almeida. Método Moderno de Tupi Antigo

Petrópolis, Vozes, 1998

14-Idem

15-Ibidem

16-Mesmo que 13, 14 e 15

17-Idem

18-http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/martim-afonso-arariboiacobra

19-http://www.clerioborges.com.br/temiminosarariboia.html já citado em 2

20-http://pt.wikipedia.org/wiki/Ilha_do_governador

Acessado dia 10 de fevereiro de 2011 às 20:00

21-Navarro, Eduardo de Almeida. Método Moderno de Tupi Antigo

Petrópolis, Vozes, 1998; já citado em 13

22-Idem

23-Ibidem

VEJA MAIS!