Felizes para sempre!

Felizes para sempre!

0 723

No último sábado, 18 de junho, o pequeno município de Beloeil (de 13 mil habitantes), no Reino da Bélgica, foi lugar de um grandioso evento: o casamento entre a Princesa Alix de Ligne e o Conde Guillaume de Dampierre.

Os noivos

A Princesa Alix de Ligne, filha do Príncipe e da Princesa de Ligne, nasceu a 3 de julho de 1984, em Bruxelas, capital do Reino da Bélgica.

Sendo sua mãe a Princesa Dona Eleonora de Orleans e Bragança, Princesa do Brasil, e tendo dupla cidadania, belga e brasileira, a Princesa Alix de Ligne pertencia à Família Imperial do Brasil e, até a última sexta-feira, quando renunciou, ocupava a nona posição na linha sucessória ao Trono brasileiro.

Criada no magnífico castelo de Beloeil – considerado a “Versalhes belga” -, propriedade da Família Principesca de Ligne, a Princesa Alix, que é gemóloga, vive no Rio de Janeiro há 5 anos, onde trabalha como Gerente de Marketing e designer na joalheria H. Stern.

O estudo genealógico da noiva, feito pela Causa Imperial, poder ser lido aqui.

O Conde Guillaume de Dampierre, filho do Conde e da Condessa Audoin de Dampierre, da Nobreza francesa, nasceu a 4 de maio de 1985, em Paris, capital da França.

Criado no castelo de Plassac, dos condes de Dampierre, na França, o Conde Guillaume é engenheiro mecânico e administrador. Desde o final do ano passado, vive no Rio de Janeiro, onde é associado da empresa de consultoria financeira McKinsey & Company.

O estudo genealógico do noivo, feito pela Causa Imperial, pode ser lido aqui.

O noivado

O Conde Guillaume de Dampierre e a Princesa Alix de Ligne ficaram noivos no Natal do ano passado, anunciando o acontecimento em 12 de fevereiro pelo jornal francês Le Figaro.

Dom Luiz e os noivos (Foto: Pró Monarquia)Dom Luiz e os noivos (Foto: Pró Monarquia)

Em abril, a Princesa Alix de Ligne esteve em São Paulo acompanhada do noivo para apresentá-lo aos tios Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, e Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança, Príncipe Imperial do Brasil.

A renúncia

Na sexta-feira 17 de junho, um dia antes do casamento, a Princesa Alix de Ligne, cumprindo o costumo de casamentos dinásticos iniciado com o Príncipe Dom Pedro de Alcântara de Orleans e Bragança em 1908, renunciou, de livre e espontânea vontade, por si própria e por sua eventual descendência, aos direitos dinásticos e sucessórios à Coroa e Trono brasileiros.

O casamento

Os noivos e seus pais (Foto: BestImage)Os noivos e seus pais (Foto: BestImage)

Na tarde do sábado 18 de junho, na igreja de S. Pedro, na vila de Beloeil, casaram-se a Princesa Alix de Ligne e o Conde Guillaume de Dampierre, sob as bênçãos de Monsenhor Harpigny, bispo de Tournai. À cerimônia religiosa se seguiu uma recepção no castelo de Beloeil, para o qual os noivos, seus pais e 800 convidados seguiram à pé em cortejo.  À noite, mais uma vez no castelo, reuniram-se para o baile, que se encerrou com um belíssimo espetáculo de fogos de artifício.

Quase toda a Família Imperial brasileira presente, com exceção apenas do Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, o qual, por motivo de saúde, não mais faz viagens longas. Além do evento ter sido prestigiado pela Rainha dos Belgas, o Grão-Duque e a Grã-Duquesa de Luxemburgo, o Príncipe Napoleão, o Duque e a Duquesa de Bragança, numerosos representantes da realeza e da nobreza europeia, e, é claro, boa parte da família Orleans e Bragança.

Sem dúvida, o evento do ano do Gotha! Nas próximas publicações, voltaremos a abordar o casamento em aspectos mais específicos.

Neste momento, o Conde e a Condessa Guillaume de Dampierre viajam em lua de mel, para um destino surpresa escolhido por ele. De volta ao Brasil, viverão juntos em um apartamento no Leblon, bairro do Rio de Janeiro.

Que sejam felizes para sempre!

VEJA MAIS!

0 604